Hacker Iniciante: O que preciso para virar um hacker

Você sempre quis saber o que é e como funciona o mundo dos hackers? Aqui está a sua chance de aprender!

A pessoa que é considerada um hacker tem um vasto conhecimento sobre computadores e sistemas operacionais. Ele também conhece sobre redes e linguagens de programação e entende como funciona a segurança da informação. Hackers são capazes de invadir sistemas que apresentam brechas de segurança.

Porém, cuidado para não misturar com os crackers, que são aqueles que usam esse conhecimento para cometer atos ilícitos. Ao contrário desses que só causam dano, os verdadeiros hackers ajudam, identificando falhas de segurança e apresentando à empresa responsável, sem causar danos ao sistema.

Vamos entender mais sobre esse assunto e descobrir como ser um hacker.

1. O que é hacking?

Hacking é um termo que se refere à atividade de encontrar falhas em um sistema ou aplicativo e explora-las para obter acesso não autorizado.

Ser um hacker significa usar essas falhas para obter acesso a informações sensíveis, danificar um sistema ou simplesmente causar um incômodo.

Alguns hackers são motivados pelo desafio, enquanto outros podem ter motivações mais maliciosas.

independentemente da motivação, um hacker pode causar danos significativos se não for bem executado.

Existem várias maneiras de se defender contra os hackers, incluindo a manutenção de um sistema seguro e atualizado, a criação de backups e a implementação de medidas de segurança adicionais.

2. A história do hacking

Desde a década de 1960, o hacking tem sido um fenômeno presente na cultura popular. A história do hacking é cheia de personagens enigmáticos e fascinantes, que usaram suas habilidades para manipular e transformar os sistemas tecnológicos do mundo.

Embora virar um hacker tenha sido associado às atividades ilegais, muitos hackers usam suas habilidades para fins nobres, como ajudar a corrigir falhas de segurança e melhorar o design de software. De qualquer forma, os hackers são um grupo de pessoas que desafiam as convenções e possuem um profundo conhecimento técnico.

A história do hacking começa na década de 1960, com a chegada da computação pessoal. Os primeiros hackers eram jovens estudantes que ficavam fascinados pelas possibilidades da nova tecnologia. Eles passavam horas na biblioteca, aprendendo tudo o que podiam sobre os computadores.

Em 1971, um grupo de hackers chamado “The MIT hackers” criou o primeiro programa de computador com interface gráfica. Este programa permitia que os usuários manipulassem os caracteres em um monitor de vídeo para criar imagens.

A partir daí, os hackers começaram a criar seus próprios programas e a compartilhar seus conhecimentos com outras pessoas. O termo “hacker” foi cunhado por um grupo de estudantes da Universidade de Stanford que criou um programa chamado “SAIL”, que permitia que os usuários compartilhassem arquivos de texto.

Na década de 1980, os hackers começaram a usar seus conhecimentos para fins mais maliciosos. Um dos primeiros exemplos foi o ataque ao sistema de telefonia da companhia norte-americana AT&T, que deixou milhões de pessoas sem telefone por várias horas.

Outro exemplo notório foi o ataque ao sistema bancário da cidade de Los Angeles, que permitiu que os hackers roubassem milhões de dólares. No entanto, nem todos os hackers são criminosos. Muitos deles usam suas habilidades para ajudar as pessoas e para melhorar os sistemas tecnológicos.

Em 1991, um hacker chamado “Phoenix” criou um programa chamado “Satan”, que permitia que as pessoas encontrassem falhas de segurança em sistemas de computadores. Este programa foi usado por muitos profissionais de segurança para melhorar os sistemas de computadores.

Outro exemplo de hacking positivo é o projeto “Distributed Proofreaders”, que usa a tecnologia para digitalizar e corrigir erros de livros antigos. Este projeto já digitalizou mais de 30.000 livros e está disponível para todos que desejam usá-lo.

A história do hacking é rica e cheia de personagens fascinantes. Estes personagens usaram suas habilidades para manipular e transformar os sistemas tecnológicos do mundo. Muitos deles foram considerados criminosos, mas outros usaram seus conhecimentos para fins nobres. De qualquer forma, os hackers são um grupo de pessoas que desafiam as convenções e possuem um profundo conhecimento técnico.

3. Os diferentes tipos de hacking

O hacking pode ser dividido em vários tipos, dependendo da finalidade do hacker. Aqui estão alguns dos tipos mais comuns de hacking:

Hacker ético

O hacking ético é a prática de invadir um sistema de computador para testar sua segurança e identificar vulnerabilidades. Os hackers ético são contratados pelas empresas para realizar testes de segurança em seus sistemas e ajudar a melhorá-los.

Hacker malicioso

O hacking malicioso, também conhecido como hacking criminoso, é a prática de invadir um sistema de computador com a intenção de causar danos ou roubar informações. Os hackers criminosos podem usar as vulnerabilidades encontradas para obter acesso a informações confidenciais, como números de cartão de crédito e senhas.

Hacker de estado

O hacking de estado é a prática de invadir um sistema de computador para fins políticos ou militares. Os governos podem usar os hackers para monitorar atividades suspeitas, sabotar sistemas de computadores inimigos ou roubar informações confidenciais.

Hacker de denegação de serviço

O hacking de denegação de serviço, também conhecido como ataque de negação de serviço, é a prática de inundar um sistema de computador com solicitações de modo que ele fique sobrecarregado e inacessível para usuários legítimos. Os hackers podem usar técnicas de denegação de serviço para interromper o funcionamento de sites e serviços on-line, como bancos, lojas e serviços de mensagens.

Hacker de phishing

O hacking de phishing é a prática de envio de e-mails fraudulentos que parecem legítimos de empresas confiáveis, como o banco ou a loja, com o objetivo de roubar informações pessoais, como números de cartão de crédito e senhas. Os hackers podem usar técnicas de phishing para obter acesso a contas bancárias, lojas on-line e outros serviços.

Hacker de vírus

O hacking de vírus é a prática de criação de vírus de computador que podem se espalhar para outros computadores e causar danos. Os vírus podem causar problemas de desempenho, deletar arquivos importantes ou até mesmo bloquear o acesso a um computador. Os hackers podem usar vírus para obter acesso não autorizado a um sistema de computador, espalhar spam ou causar danos.

Hacker de spyware

O hacking de spyware é a prática de instalação de software de espionagem em um computador sem o conhecimento ou consentimento do usuário. O spyware pode rastrear as atividades do usuário, registrar teclas digitadas e até mesmo capturar imagens da tela. Os hackers podem usar spyware para obter acesso não autorizado a um sistema de computador, espionar usuários ou roubar informações confidenciais.

Hacker de senhas

O hacking de senhas é a prática de descobrir senhas de computador usando técnicas de força bruta, engenharia social ou outros métodos. Os hackers podem usar as senhas para obter acesso não autorizado a um sistema de computador, obter acesso a contas bancárias ou outros serviços ou roubar informações confidenciais.

Hacker de trojans

O hacking de trojans é a prática de usar um programa de computador que parece inofensivo, mas na verdade contém códigos maliciosos que podem permitir aos hackers obter acesso não autorizado a um sistema de computador. Os trojans podem ser usados para espionar usuários, roubar informações confidenciais ou causar danos.

Hacker de rootkits

O hacking de rootkits é a prática de usar um programa de computador que é instalado secretamente em um sistema de computador e dá aos hackers acesso completo ao sistema. Os rootkits podem ser usados para espionar usuários, roubar informações confidenciais ou causar danos.

4. Como se tornar um hacker

Quer aprender a se tornar um hacker? É fácil se você tiver os recursos certos.

Primeiro, você precisará de um bom computador e conexão à internet. Além disso, você precisará de um bom conhecimento de programação e de redes.

Uma vez que você tenha os recursos necessários, você pode começar a aprender hacking através de tutoriais na internet ou através de cursos especializados.

Ferramentas para virar hacker

Existem muitos recursos disponíveis online que podem ajudá-lo a se tornar um hacker. Basta pesquisar e você encontrará muitas opções. Entre algumas delas estão o HackThisSite, o OverTheWire e o WeChall.

Existem muitos cursos online e programas de treinamento que se concentram na carreira de hacking. No entanto, é importante notar que muitos deles não são baseados em hacking ético, enfatizando a forma como os criminosos usam técnicas para obter informações privilegiadas. É melhor procurar cursos e programas de treinamento que se concentrem em hacking ético, em vez de hacking de licenciatura.

Você pode encontrar um conjunto de ferramentas, como pentest, em sites de hacking ético. Essas ferramentas podem ser usadas para auditar e testar a segurança de um sistema.

O hacking ético é um campo em rápido crescimento, então ainda há muitas coisas a serem aprendidas. Você pode se tornar um hacker ético ao se matricular em um curso de treinamento hacker, que abordará muitos tópicos diferentes, incluindo a criptografia, a programação e os sistemas operacionais.

Você também pode pesquisar sobre hacking ético online e encontrar vários recursos, como fóruns, artigos e blogs. A melhor parte do hacking ético é que você pode fazê-lo no conforto da sua própria casa e não precisa de um diploma para começar.

Melhores linguagens de programação

Não há uma resposta definitiva para esta pergunta, pois diferentes hackers preferem diferentes linguagens, dependendo de suas habilidades e do que estão tentando fazer. No entanto, algumas das linguagens mais populares entre os hackers incluem Python, Perl, C / C ++ e assembly.

O Python é uma linguagem versátil que é relativamente fácil de aprender, o que a torna uma boa escolha para aqueles que estão querendo aprender como ser um hacker. O Perl é outra linguagem popular, conhecida por sua flexibilidade e poderosas capacidades de processamento de texto. O C / C ++ é usado com frequência para hacking de baixo nível, como escrever exploits ou reverse engineering. O assembly é outra linguagem de baixo nível que é favorecida por muitos hackers por sua precisão e controle.

Não importa qual linguagem você escolher para aprender, o mais importante é se divertir e nunca parar de aprender. Sempre há algo novo para aprender no mundo do hacking!

Uma vez que você se sinta confiante o suficiente, você pode começar a participar de comunidades online de hacking e participar de competições de hacking.

Isso lhe dará acesso a outros hackers e às últimas técnicas e ferramentas que estão sendo usadas pelos melhores hackers do mundo.

Finalmente, lembre-se de que o hacking é uma arte e, como tal, requer muita prática e dedicação.

Você não pode virar um hacker da noite para o dia, mas se você se dedicar e aprender constantemente, você pode se tornar um hacker altamente habilidoso em pouco tempo.

5. Os benefícios do hacking

Desde a década de 1980, ser um hacker tem sido visto como um ato criminoso. No entanto, nos últimos anos, o hacking tem sido visto como um ato positivo, pois pode ser usado para fins benéficos. Aqui estão alguns dos benefícios do hacking:

  1. O hacking pode ser usado para testar a segurança de um sistema.
  2. O hacking pode ser usado para encontrar vulnerabilidades em um sistema.
  3. O hacking pode ser usado para ajudar a corrigir problemas de segurança.
  4. O hacking pode ser usado para ajudar a melhorar a usabilidade de um sistema.
  5. O hacking pode ser usado para ajudar a melhorar a funcionalidade de um sistema.
  6. O hacking pode ser usado para ajudar a melhorar a robustez de um sistema.
  7. O hacking pode ser usado para ajudar a melhorar a flexibilidade de um sistema.
  8. O hacking pode ser usado para ajudar a melhorar a escalabilidade de um sistema.

6. Os riscos do hacking

Os riscos do hacking não são apenas para as empresas, mas para qualquer um que utilize a internet. Hacking pode resultar em roubo de informações pessoais, como números de cartão de crédito e endereços de e-mail. Além disso, os hackers podem usar suas informações para enganar outras pessoas, criando e-mails fraudulentos ou sites que podem infectar seu computador com vírus.

Proteger-se contra os riscos do hacking é essencial. Para evitar ser vítima de um ataque, mantenha seu software sempre atualizado e utilize ferramentas de segurança, como um firewall e um antivírus. Além disso, fique atento aos e-mails que recebe e não clique em links ou abra anexos de origem duvidosa.

7. O que fazer caso você seja hackeado

Infelizmente, hackeamentos são um risco crescente na era digital. Se você for hackeado, é importante agir rapidamente para minimizar o dano. Aqui estão algumas dicas de coisas a fazer se você for hackeado:

Alterar suas senhas

O primeiro passo é alterar todas as suas senhas, especialmente aquelas para serviços sensíveis como e-mail, bancos e redes sociais. Lembre-se de usar senhas fortes e únicas para cada conta para evitar que os hackers acessem suas contas.

Verificar se há vazamentos de informações

Em seguida, verifique se suas informações foram vazadas online. Se você usa o mesmo e-mail e senha para vários serviços, é possível que os hackers tenham acesso a todas as suas contas. Use um site de verificação de vazamento de dados, como o Have I Been Pwned, para ver se suas informações foram comprometidas.

Atualizar seu software

Certifique-se de que todo o seu software, incluindo o sistema operacional, esteja atualizado. Muitos ataques são possíveis devido a vulnerabilidades de software que já foram corrigidas. Se seu software não estiver atualizado, os hackers podem ter um campo fácil para explorar.

Verificar seus logs

Verifique seus logs de acesso para ver se há algo suspeito. Se você notar algo fora do comum, pode ser um sinal de que os hackers estão tentando acessar sua conta. Fique atento a qualquer atividade suspeita e informe imediatamente ao seu provedor de serviço.

Examinar seus dispositivos

Verifique seus dispositivos para ver se há algum software malicioso instalado. Se você notar algo suspeito, remova imediatamente o software e altere as senhas de todas as suas contas.

8. Como se proteger contra o hacking

O hacking pode ser um grande problema para qualquer um que possua um dispositivo conectado à internet. No entanto, existem algumas maneiras de se proteger contra o hacking. Aqui estão algumas dicas:

1. Mantenha seu dispositivo atualizado: as atualizações de software são importantes para manter seu dispositivo seguro. Elas geralmente incluem correções de bugs e melhorias de segurança. Portanto, certifique-se de manter seu dispositivo atualizado.

2. Use uma senha forte: uma senha forte é importante para manter seus dados seguros. Certifique-se de que sua senha seja forte o suficiente para não ser facilmente adivinhada.

3. Evite clicar em links suspeitos: os links suspeitos podem ser usados ​​por hackers para infectar seu dispositivo com malware. Portanto, evite clicar em quaisquer links suspeitos.

4. Instale um software de segurança: um software de segurança pode ajudar a proteger seu dispositivo contra o hacking. Portanto, certifique-se de instalar um software de segurança em seu dispositivo.

9. O futuro do hacking

No futuro, hackers terão acesso a um arsenal de tecnologias avançadas que permitirão a invasão de sistemas cada vez mais complexos. Além disso, eles também terão acesso a novas técnicas de hacking, como o uso de inteligência artificial e aprendizado de máquina para automatizar ataques. Como resultado, os ataques de hackers serão cada vez mais sofisticados e difíceis de detectar e defender.