terça-feira , setembro 18 2018
Home / Notícias / Startup cria plataforma de gerenciamento de resíduos

Startup cria plataforma de gerenciamento de resíduos

Para utilizar o software, o empresário aluga o sistema, no qual ele paga uma mensalidade para usar

Com base na Política Nacional de Resíduos Sólidos, a NetResíduos, startup de Belo Horizonte/MG, desenvolveu um software que realiza o gerenciamento de resíduos para obras de construção civil, indústrias e hospitais, facilitando a destinação correta do lixo gerado. “Com o sistema de controle e gestão de dados e documentos relacionados aos resíduos gerados, a empresa tem total controle de tudo o que gerou, para onde foram os resíduos, quais eram estes resíduos, quem transportou, quanto custou, e toda a documentação referente ao processo. É um sistema 100% onlineque pode ser acessado por computador, celular e tablet“, explica um dos fundadores, Henrique Ribeiro.

Para utilizar o software, o empresário aluga o sistema, no qual ele paga uma mensalidade a partir de R$ 199 para utilizá-lo, uma espécie de “Netflix” dos resíduos sólidos. “Em uma obra que utiliza o sistema registramos uma economia média de R$ 40 mil, que pode ser sentida na redução do tempo de elaboração de relatórios, na análise, na melhoria do processo produtivo, na destinação dos resíduos”, conta Ribeiro.

No início do ano, a NetResíduos e o Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado de Minas Gerais (Sinduscon-MG) firmaram parceria para oferecer às empresas associadas condições especiais para a aquisição do software, o que deve atingir as cerca de 300 construtoras e aproximadamente 1000 obras em andamento. “Além de a destinação correta dos resíduos ser uma exigência legal, é importante também para minimizar os impactos ambientais e gerar redução de custos nas obras. Hoje, o setor da construção civil é responsável por uma parcela significativa dos resíduos gerados, variando de 50% a 70% deste volume”, destaca o diretor técnico ambiental do Sinduscon-MG, Fernando Fogli.

(Com informações do Diário do Comércio Online)

Esta nota é da Agência CBIC. A reprodução dela neste site faz parte do clipping da editora Rudder.

Imagem: divulgação

 

[image_with_text image=”15566″ title=”Leia também:”]“O que são aterros sanitários?” – Edição 89 Revista Fundações[/image_with_text]

About Editora Rudder

Check Also

Ministério regulamenta créditos para obras em atraso

Ministério das Cidades regulamenta créditos para obras em atraso. Os recursos do FGTS destinam-se a empreendimentos contratados até 30 de junho de 2017.